18 de Fevereiro de 2018 - Campinas/SP
Página Principal  / Rapidão BRT - Campinas

Rapidão Campinas


Campinas  foi um dos municípios contemplados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II) - Mobilidade Urbana para Grandes Cidades, com recursos destinados à implantação de corredores exclusivos para transporte municipal de passageiros no padrão Bus Rapid Transit (BRT). 

O conceito de BRT envolve elementos importantes com características diferenciadas para a infraestrutura, planejamento e controle operacional de todo o sistema.

Sua estrutura prevê as paradas comuns (ou os populares “pontos de ônibus”), estações de transferência que fazem tanto a ligação entre dois pontos, recebendo usuários das linhas alimentadoras,  quanto a inversão de percurso de uma região para outra e toda a infraestrutura adequada para que o usuário tenha como benefícios conforto e economia do tempo gasto no percurso. Para isso são utilizados veículos articulados ou biarticulados, obrigatoriamente acessíveis e os corredores exclusivos prevêem espaços para ultrapassagens, eliminando a lentidão que vemos quando são formados os “comboios” de ônibus nas paradas, enquanto aguardam que o veículo à sua frente finalize o embarque/desembarque.

Os corredores exclusivos são segregados do trânsito comum, com as pistas exclusivas rentes ao canteiro central e embarque / desembarque pelas portas à esquerda. A estrutura das estações, paradas e terminais é totalmente acessível e permitem o  embarque em nível, proporcionando ao usuário com necessidades especiais, mães com crianças de colo, idosos e gestantes a mesma mobilidade de qualquer outro usuário. Além disso, o pagamento desembarcado (antes de acessar o veículo) permite maior agilidade no acesso ao interior dos veículos, diminuindo o tempo de espera em filas, o tempo do veículo parado aguardando a liberação para saída e a acomodação dos usuários em seus assentos. Painéis de informação “on line” aos usuários tornam o  sistema mais seguro, rápido, eficiente e confiável.

Após a finalização dos projetos básicos em 2015, deu-se início à etapa de licitação para contratação da elaboração dos projetos executivos e execução das obras dos corredores Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral. A licitação, dividida em 4 lotes, foi disputada por 19 participantes, entre empresas e consórcios de empresas interessadas. 

A obra, inicialmente orçada em R$ 549.621.331,19 (quinhentos e quarenta e nove milhões, seiscentos e vinte e um mil, trezentos e trinta e um reais e dezenove centavos), obteve desconto total de R$ 98.166.284,13 (noventa e oito milhões, cento e sessenta e seis mil, duzentos e oitenta e quatro reais e treze centavos), terminando no custo de R$ 451.455.047,06 (quatrocentos e cinqüenta e um milhões, quatrocentos e cinqüenta e cinco mil, quarenta e sete reais e seis centavos).

Após várias rodadas de lances e descontos, o resultado final foi: 

O corredor Ouro Verde terá 14,4 km de extensão, , saindo do Terminal Central (Viaduto Miguel Vicente Cury), seguindo pelas Avenidas João Jorge, Amoreiras, Piracicaba, Ruy Rodrigues e Camucim, seguindo até o Terminal Vida Nova.  Será interligado ao Corredor Campo Grande pelo Corredor Perimetral, que se iniciará na Estação Campos Elíseos que será construída na área ocupada anteriormente pela AR-7 e seguirá pelo leito desativado do antigo VLT até a Estação Aurélia, na Av. John Boyd Dunlop. O Corredor Perimetral terá 4 km de extensão. Já o Corredor Campo Grande terá 17,8 km de extensão saindo das proximidades do Terminal Mercado, passando próximo ao Terminal Multimodal Ramos de Azevedo, , seguindo pelo leito desativado do antigo VLT que seguirá até a Estação Jardim Aurélia na Av John Boyd Dunlop e seguindo até o Terminal Itajaí.

Ao todo, serão 33 estações de embarque e desembarque, 5 terminais de integração e 16 obras de arte (pontes, viadutos e passagens de nível).

Os projetos executivos tiveram Ordem de Serviço expedida em maio de 2017 e estão em pleno desenvolvimento.

Também foi emitida a Ordem de Serviço para instalação de canteiro de obras e serviços preliminares do Lote 1, sendo que as demais Ordens de Serviço serão expedidas conforme finalização e aprovação dos projetos executivos e emissão de licenças ambientais de instalação pela Secretaria Municipal do Verde e Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura Municipal de Campinas.

A entrega dos corredores finalizados está prevista para o primeiro semestre de 2020.

Veja uma apresentação do projeto: www.emdec.com.br/eficiente/repositorio/BRT/16544.pdf

Serviços


EMDEC - Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas S/A - CNPJ 44.602.720/0001-00
Rua Dr. Salles Oliveira, 1028, Vila Industrial, CEP 13035-270 - Campinas/SP - (19) 3772-1517


© Copyright. Melhor visualizado em 1024x768. Site homologado para navegadores: IE10, Chrome30, Firefox30 e superiores.
Interagi Tecnologia